#9 A importância da variabilidade de estímulos nos treinos


A prática da atividade física é algo imprescindível na vida do ser humano. Atingir o mínimo de 150 minutos semanais em baixa intensidade ou 75 minutos em alta intensidade já preveni estatisticamente falando sobre doenças coronárias, pulmonares, câncer, estresse, ansiedade e depressão entre tantas outras.

Porém, fazer sempre o mesmo tipo de estímulo sempre causam as mesmas adaptações? A resposta é não e vamos explicar melhor abaixo.

Nosso corpo tem uma capacidade absurdamente gigante de se adaptar e tende a gastar menos energia para executar a mesma atividade, o que é algo interessante. Porém os benefícios fisiológicos, mecânicos, cognitivos entre outros, precisam sempre ter uma dose de desafio novo para ele sofrer uma nova adaptação e se preparar para as "possíveis loucuras" que você possa cometer contra ele. E são exatamente estes estímulos quem mantém o corpo sempre alerta.

Vamos dar um exemplo falando de corrida. Uma pessoa que sempre corre distâncias semelhantes, em ritmos parecidos, com mesma elevação e mesmos parâmetros, não obterá sempre os mesmos resultados, mas sim adaptações cada vez menores, não melhorando nunca seus resultados e promovendo cada vez menos saúde.

Se considerarmos que só falando de corrida temos diversos tipos de treinos, entre eles: regenerativo, treino de tiro, fartlek, treino técnico através de educativos, longos, ritmo, cadência, subidas e descidas, estímulos neuromotores, além de outras variações mais específicas de algumas modalidades como o trailrun, temos diversos tipos de treinos para causar essas adaptações. Considerando que em cada tipo temos as suas variações em relação a volumes e intensidades, bem como a forma como é administrada, as possibilidades se multiplicam muito.

Então por que fazer sempre a mesma coisa sendo que além de tudo essas variações deixam o treino mais prazeroso, motivante e desafiador?

Quando falamos de performance a importância dessas variações se torna mais relevante ainda, bem como a forma como ela é distribuída dentro da semana de treinos, o que chamamos de periodização. Sem um equilíbrio equalizando tipos de treino com seus respectivos tipos de descanso necessários, o ganho de performance se torna mais lento e demorado. Por isso se faz necessário e é muito importante um treinador que lhe acompanhe e pense em todos esses quesitos para você chegar ao seu objetivo.

Depois de tudo isso exposto te perguntamos: é ou não é importante a variação de estímulos no treino?


Fábio Targas Gonçalves

CREF: 091562-G/SP


27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo