#16 Quando devo trocar de calçado esportivo?


Muitas marcas de calçados esportivos vendem o tênis já com uma quilometragem ideal para ser efetuado uma troca alegando o início de período onde ocorrem as deformações naturais decorrentes da utilização do tênis durante a corrida. E realmente quanto a isso eles estão absolutamente corretos pois principalmente o EVA começa a não voltar as configurações iniciais do tênis após um certo tempo de uso.

Mas será que seria esse o real motivo para a troca do calçado esportivo? Será que o tênis perder as propriedades de amortecimento já é motivo para a troca?

A ciência vem mostrando que ao mesmo tempo que o atleta perde em amortecimento promovido pelo calçado decorrido, a palmilha ganha maiores contornos em relação ao pé do atleta, concluindo assim que o amortecimento externo proveniente do tênis diminui, e o amortecimento interno do corpo através de uma maior área de contato e distribuição de cargas aumenta.

Outra questão que veio surgindo foi a utilização de calçados minimalistas, onde a taxa de amortecimento externo é minimizada ou quase nula. Com esses calçados o impacto é administrado diretamente pelas estruturas internas do corpo humano, e o fator durabilidade do calçado não tem a ver com a restituição do material utilizado em seu solado, por exemplo.

Avançando mais ainda nas tecnologias, temos os calçados tecnológicos atuais que, ao invés de buscar o amortecimento em relação a distribuição de carga durante a corrida (energia cinética de movimento), busca a restituição dessa carga, utilizando a energia acumulada para gerar mais propulsão aos corredores. Sua estrutura é feita para causar esse efeito e não amortecer o impacto.

Portanto, podemos concluir que saindo um pouco do que era dito antigamente que o tênis é feito para durar X quilômetros pois perde seus atributos de amortecimento, parece não ser mais uma realidade para a maioria dos casos entre a população de corredores, apenas para aquele que possuem uma condição específica onde a absorção externa de impacto se faz importante, como sobrepeso por exemplo.

Então quando devemos trocar de tênis? Em nossa visão, esses são pontos importantes a observar para tomar a decisão:


  • Incômodos causados por furos ou desgaste em costura na parte interna do tênis

  • O tênis ficar muito liso na parte do solado a ponto de escorregar, ou começar "a perder pedaços" das estruturas que compõem esse solado.

  • Furos e/ou desgastes no tênis como um todo, de forma que incomode o corredor

  • Dores recorrentes em alguma das estrutura que compõem a mecânica da corrida. O calçado desgastado pode gerar algum tipo de adaptação mecânica na corrida, e é preciso ficar atento aos sinais.

  • Obter mais opções de tipos de calçado em relação a suas características


Resumindo: tênis não tem quilometragem vinda de fábrica com data de validade. Ele tem sim uma série de aspectos a serem observados e ajustados para tomar a decisão.



Fábio Targas Gonçalves

CREF: 091562-G/SP

TARGAS PERSONAL COACH - ASSESSORIA ESPORTIVA


85 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo